0

Kathmandu

Em 1995, Juca estava preso no trânsito de São Paulo, após um temporal que inundou a cidade. Com o rádio ligado, ouviu uma entrevista do então prefeito Paulo Salim Maluf, que dentre outras pérolas, afirmava que “trânsito é sinal de progresso” e “quem não gosta de trânsito que vá pra Kathmandu, no Nepal”. Imediatamente, começou a escrever a letra de uma canção que foi terminada com Eduardo Santhana, e virou o funk “Kathmandu”, que deu nome ao disco da dupla Juca e Edu, em 2000. Quem também gravou muito bem a música foi Jane Duboc, com arranjo e violões do mestre Arismar do Espírito Santo. Aqui vamos relembrar a versão da dupla, com arranjo de Pichu Borrelli e Sérgio Bello.

KATHMANDU
Engarrafou o dia na cidade nervosa
e o rádio anuncia que o mundo já parou
Já parou
Em uma tarde punk, perdida, perigosa
A água invadindo e a minha luz apagou
Por todos os caminhos
Qualquer das direções
A marcha do progresso
Não aponta soluções
Pra baixo do tapete
Uma idéia surreal
Quem não gostou, que embarque
Num foguete pro Nepal
Todo mundo indo embora pra Kathmandu
Kathmandu, Kathmandu
As marginais não param lá em Kathmandu
Kathmandu, Kathmandu
A vida é bem melhor em Kathmandu
Sem esses governantes cá da América do Sul

facebooktwittergoogle plus


Leave a Reply